Política Todos

Fala de Secretário da Fazenda produz reação no presidente no Sindicato dos Servidores

O Secretário da Fazenda de Campo Mourão está, novamente, envolvido em uma polêmica. Após ser acusado pelo Ministério Público de “usar cargo para inviabilizar realização de evento” em uma ação de improbidade administrativa, agora foi a vez do Presidente do Sindicato dos Servidores de Campo Mourão – SINDISCAM, se mostrar descontente com uma fala do secretário.

Ao falar sobre a economia de R$ 3,5 milhões de reais com despesas com pessoal (comparação feita com o período de janeiro a julho de 2016) o secretário Beto Pequito afirmou: “O Sindicato compreendeu a nossa necessidade de reduzir o índice de despesa com pessoal por exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal”.

A afirmação vinculada por meio de nota da assessoria de imprensa causou impacto nos servidores municipais e o presidente do Sindicato mostrou indignação pelas redes sociais. Em seu perfil, Dione Clei Valério postou um texto dizendo que os servidores exigem respeito da administração e que o Secretário da Fazenda “jamais pode falar em nome do sindicato”.

Valério afirmou que o sindicato não compreendeu e refutou a fala de Pequito: “Não compreendemos nada, isso foi imposto a nós servidores, como se não tivesse condições de se aumentar em 10% inicialmente o salário dos servidores, como também, depois, dar o índice da inflação. Agora vem fazer propaganda para a população de Campo Mourão, deixando a cada um que ler ter o seu juízo o seu entendimento de que os servidores recebem muito e que está bom assim”.

O presidente do Sindicato dos Servidores ainda afirmou que no ano que vem a conversa será diferente e que os servidores querem respeito: “Respeito é bom e gostamos” disse.

Até o fechamento desta matéria a prefeitura não havia se pronunciado a respeito das declarações do presidente do SINDISCAM.

Clique aqui e confira a íntegra do texto do presidente do sindicato.

 


Deixe um comentário