Campo Mourão Política Todos

Prefeitura conclui que retirada da garapeira foi “exagerada e precipitada” mas quer ressarcimento

A sindicância aberta pela prefeitura de Campo Mourão para apurar os fatos ocorridos na retirada da barraca de caldo de cana da Praça do Jardim Ilha Bela, fato que comoveu a opinião pública, teve seu resultado publicado no Diário Oficial desta sexta-feira, 11.

De acordo com a publicação, a comissão de sindicância da prefeitura admite  que na retirada da barraca houve uma ação “exagerada e precipitada diante do fato concreto e sem o conhecimento e anuência de seu superior imediato”.

Apesar de reconhecer o exagero, a decisão não prevê a volta da barraca para o local onde estava e sim em outro local a ser indicado pelo proprietário. A prefeitura também quer o ressarcimento pelos eventuais prejuízos causados ao patrimônio público, já que a publicação destaca que estava sendo realizada uma obra por particulares no local e que não havia autorização do poder público.

Ainda em relação a autorização que o Sr. Ataíde Cardoso tinha, assinado pelo então Secretário do Desenvolvimento econômico Rodrigo Salvadori, a portaria menciona que “seja objeto de análise jurídica com a finalidade da declaração de nulidade, devidamente publicada”.

A portaria ainda destaca que o servidor cargo de confiança do prefeito Tauillo Tezelli (PPS) Levi Queiroz da Paixão, deve seguir “rigorosamente” as recomendações da portaria.


Deixe um comentário