Campo Mourão Esportes Todos

Jogos Primários com muitas “histórias” de participação, atenção e superação em Campo Mourão

Segue em Campo Mourão a 15ª Edição dos Jogos Primários de Campo Mourão, promovida pelo Município de Campo Mourão, por meio da Fundação de Esportes (Fecam) e Secretaria Municipal da Educação. O evento é nas categorias 2006 – 11 anos, 2007 – 10 anos, 2008/2009 – oito e nove anos e 2010/2011 – seis e sete anos, em 16 modalidades esportivas: atletismo, futsal, karatê, mini basquete, mini handebol, mini vôlei, natação, queimada, tênis de mesa, trilha, xadrez, cabo de guerra, corrida do pneu, corrida do saco, dominó e mini futebol; nos naipes feminino e masculino. Participam 3.000 crianças vindas de 23 escolas, municipais e particulares. O “evento” segue até o dia 21 deste mês de setembro. E o que não faltam são a presença constante dos professores junto com os alunos e casos de “superação pessoal”.

Professores Presentes

A professora Bianca Mourão Cavalheri, da Escola Educare, participa dos Jogos Primários pela primeira vez. E considerou de extrema importância ter seus alunos presentes. “Além do esporte, que é trabalhado em nossa escola, com diversas modalidades esportivas, entre elas handebol, basquetebol, voleibol, futsal e atletismo, entra a questão da socialização, o que também faz parte do contexto”, destaca a profissional que está ligada no acontecimento, estando presente com os seus alunos, orientando a todos da melhor forma, em todos os momentos.

Superando os Limites

O Marcelo é pai do Luan Iorino, de sete anos de idade, do Colégio Sigma. Seu filho enfrenta dificuldades de locomoção, já com poucos anos de vida, mas para que ele pudesse participar de atividades esportivas e até certo ponto superar as suas limitações físicas, o pai fez questão de apoiar sua vinda para participar dos Jogos Primários, onde esteve presente na Corrida do Saco e do Pneu, além dos 50 e 100 metros de corrida, sempre sob os seus cuidados. “É importante para mim, poder incentivá-lo, apoiá-lo naquilo que for bom pra ele, evidentemente, e o mais importante ainda é ele estar com seus amigos, interagindo, estando presente nas atividades da escola, sem dúvida, para mim, isto é de grande valia, ao poder ver também a sua alegria e satisfação”, admitiu o pai.

O garoto nasceu de 26 semanas, e após ficar 51 dias na UTI (e mais 38 no quarto), teve uma hidrocefalia; e também uma paralisia cerebral (tendo em vista a prematuridade), o que afetou a sua parte motora, comprometendo seus membros inferiores e a mão esquerda. Desde então os pais sempre se dedicam a sua recuperação, por meio de hidroterapia, ecoterapia, fisioterapia; os atendimentos são diários. “Ele é muito apegado a mim, pois estou disposto a ser as pernas dele em tudo o que ele fizer. É o meu grande amigo, meu grande companheiro, e sempre estarei ao lado dele. O Luan me orgulha muito com todos os feitos que ele realiza”, diz ainda o pai.

Avaliação

Para a coordenadora, Luciane Luz, trata-se de uma grande alegria, momentos de festa e confraternização entre os alunos das escolas. “Apresentamos o esporte para as crianças de uma forma lúdica, divertida, agradável, com o objetivo de elas gostarem do esporte desde o princípio da sua vida. Temos transporte gratuito para os alunos virem para as disputas, para propiciar esta participação, e tudo o que está acontecendo nestes dias para nós está sendo muito especial, de imensa valia”, ressalta.


Deixe um comentário