Todos

OCB e Ocepar prestam homenagem a Gallassini no Fórum de Presidentes

O engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, idealizador e presidente da Coamo está completando 50 anos da sua chegada a região de Campo Mourão. Para marcar a data, ele recebeu homenagem surpresa da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e Sindicato Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) no Fórum dos Presidentes das Cooperativas Agropecuárias do Paraná, realizado dia 19 de abril na Coamo, em Campo Mourão. Prestigiaram o evento 51 presidentes de cooperativas, ministro da Agricultura Blairo Maggi, governadora do Paraná Cida Borghetti, cinco deputados federais e outras autoridades e lideranças cooperativistas.

Atributos

“É muito fácil falar do Dr. Aroldo, ele merece este reconhecimento, é um protagonista e expoente do nosso cooperativismo paranaense e brasileiro. Com idealismo, visão e muito trabalho, ele idealizou e criou a Coamo em 28 de novembro de 1970, que é um grande exemplo para o sistema cooperativista e se tornou a maior cooperativa agrícola da América Latina”, explica José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar/Sescoop.

Segundo ele, Gallassini é “um idealista, uma pessoa que fala e faz, tem valor e sucesso, é admirado e exemplo a ser seguido dentro e fora da Coamo.”

José Aroldo Gallassini, que em 2017 comemorou 50 anos de formado da Turma de Agronomia de 1967 da Universidade Federal do Paraná, chegou no dia 3 de maio de 19689 a região de Campo Mourão. “O meu sonho de ser um profissional dedicado a agricultura começou muito cedo, quando decidi deixar meus pais em Brusque (SC) e mudar para Curitiba. Lá, me formei agrônomo  na UTFPR , com 26 anos. Depois, ingressei na Acarpa, hoje Emater, e pouco tempo fui transferido para Campo Mourão, onde iniciei minhas atividades”, conta Gallassini.

Desafios

Sua vida foi marcada por constantes desafios. E um deles foi a ideia da fundação da Coamo, bem como sua ascensão e crescimento nesses quase 48 anos de existência da cooperativa – fundada em 28 de novembro de 1970. “Fui desafiado a ser agrônomo e fazer orientação técnica a agricultores em uma região cujas terras na sua grande maioria eram ácidas e fracas. E sem dúvida, foi um grande teste em minha vida, que só colaborou para acreditar nos conhecimentos que adquiri nos bancos escolares e nos treinamentos com extensionistas.”

Valores – O homenageado acredita nos valores fundamentais, que segundo ele, jamais podem morrer. “É preciso acreditar na família, nas pessoas, na união, na solidariedade e no espírito comunitário. É importante res­gatar a confiança nas pessoas, acreditar na palavra empenhada e cultivar, praticar e propagar a honestidade. E que nos tornemos homens e mulheres de fé, acredi­tando em tempo melhor para esta e para as novas gerações”, afirma Gallassini.

Partilha – Para o presidente da Coamo, o sucesso do cooperativismo praticado pela Coamo deve ser partilhado com a diretoria, cooperados e funcionários. “O que a Coamo mais plantou não está na terra, mas no coração do agricultor e do colaborador, que acreditaram na força da união e da cooperação. Plantamos fé e nasceu a esperança, e os frutos deste trabalho são comemorados merecidamente pela família Coamo.”


Deixe um comentário