Educação Política Todos

URGENTE: Polícia parte para cima de educadores e servidores em Curitiba

ALEP AGORA

A polícia do governador Beto Richa avança sobre os trabalhadores do Paraná com bomba, gás de pimenta e cacetetes.

A cena acontece nesta tarde em Curitiba, no Centro Cívico após o governo se recusar a retirar o projeto de LEI 252 da Assembleia.

Manifestantes pedem ambulância e imploram para que a Polícia pare de atirar bombas nos trabalhadores. A PM de Francischini fez chover bomba em educadores, servidores e estudantes. Clima é de revolta.

“Parem, parem” gritam os líderes no caminhão de som.

Atualizando as 15h14

Sessão da ALEP está suspensa. Os manifestantes estão recuando mas a polícia não para de atirar bombas. Cena é de praça de guerra na praça que tem o nome de Nossa Senhora de Salete, no Centro “Cívico” em Curitiba. Depois de hoje, 30 de agosto será deixado para trás na memória dos educadores…

Os feridos estão sendo encaminhados para a frente da Prefeitura de Curitiba.

Atualizando as 15h28

Sessão da ALEP foi retomada pelo Deputado Traiano. Enquanto isso do lado de fora, trabalhadores recebem bombas da polícias e alguns feridos não estão sendo socorridos. Cena de barbárie total. “Comandante da Polícia Militar, por favor, precisamos atender os feridos” pedem no carro de som.

Atualizando as 15h40

Deputado Anibelli Neto (PMDB) “tem gente ferida, quase em óbito”. Informações preliminares dizem que há professor gravemente ferido. Deputado Élio Rush diz que não “eram professores, eram vândalos”. A sessão continua como se nada tivesse acontecido.

Atualizando as 15h50

Polícia Militar reboca caminhão de som com a câmera da APP Sindicato que transmitia o que estava acontecendo no Centro Cívico. Abuso de autoridade? Imagina…

Atualizando as 16h22

Senador Roberto Requião (PMDB) fala em 109 feridos, sendo 107 professores e 2 policiais.”Governador do estado deveria ser interditado para tratamento psiquiátrico” diz Requião que ainda afirmou que o comandante da Polícia é o governador.

Atualizando as 16h52

Veneri diz sobre a possibilidade de 2 professores mortos no confronto. Romanelli diz que não há noticia de óbitos.


Deixe um comentário